BOLSONARO ACREDITA EM SUA DERROTA EM 2022 MAS CULPA URNA ELETRÔNICA


Após escândalos diários na CPI , o instituto DataFolha revela pesquisa aonde Bolsonaro no 1º turno apareceria com apenas 23% quase metade das intenções de votos de Lula que vem com 41%, na mesma pesquisa Moro viria em 3º Lugar com 7% seguido de Ciro Gomes com 6% e seguidos pelos demais candidatos. A mesma pesquisa afirma que Lula venceria facilmente o 2º turno com 55% dos votos contra 32% de Bolsonaro, saiba mais em https://www1.folha.uol.com.br/poder/2021/05/datafolha-lula-lidera-corrida-eleitoral-de-2022-e-marca-55-contra-32-de-bolsonaro-no-2o-turno.shtml.

Nitidamente abalado, com a perca de apoio popular, longe da força mobilizada pelas redes sociais, com milhares de contas falsas banidas das principais redes sociais, Bolsonaro apelou para seus principais aliados, as bancadas rurais e evangélicas que promoveram uma verdadeira aglomeração em Brasília neste Sábado dia 15 de Maio querendo demonstrar força, os ruralistas em peso apoiaram Bolsonaro trazendo de suas cidades não só seus familiares e empregados, assim como os familiares dos empregados e mais quem quisesse vir para apoiar o presidente, numa tentativa de dizer que Bolsonaro ainda tem chances, mas o próprio presidente já admite a derrota em 2022, mas como sempre, admite gerando intrigas e fazendo fumaça, alegando que irá perder as eleições por conta de fraudes nas urnas eletrônicas.

O fato é que o governo Bolsonaro pouco fez em 3 anos, mergulhou o Brasil numa crise econômica a qual ele atribui a pandemia e culpa governadores, está mergulhado em meio aos corpos de de mais de 430 mil brasileiros mortos, além de tudo isso escândalos seguidos envolvendo seus ministros, militares insatisfeitos abandonando o governo, denúncias de corrupção, desmatamento ilegal, crise internacional, maior fuga da história de capital estrangeiro, dólar e carne em preço recorde, um verdadeiro CAOS E DESGOVERNO. Mas sem dúvida, nada é mais grave que os escândalos que a CPI do COVID vem revelando a população, outro fato é que Bolsonaro deixou a população morrer sem vacina quando poderia ter comprado da Pfizer, que piorou a saúde de milhares de brasileiros ao promover um tratamento precoce que NÃO FUNCIONA e ainda pode matar. 


Os crimes de Bolsonaro se acumulam e com certeza serão julgados em algum momento da história, outro ponto que ficou bem claro é que militares devem permanecer nos quartéis, não entendem nada de política ou administração pública e foram um verdadeiro desastre por onde passaram, por mais que em alguns momentos tenham dado declarações de alguma lucidez dentre um governo caótico e incompetente, a verdade é que fracassaram por onde passaram e tem no general Pazuello o seu maior exemplo de incompetência, Pazuello assumiu o Ministério da Saúde e o Brasil tinha 15 mil mortos, deixou o ministério com 400mil brasileiros mortos por COVID, e todos nós sabemos que esse número deve ser bem maior, afinal nem todos os mortos neste último ano foram testados.

A verdade é que o Brasil está mergulhado na maior crise sanitária desse país e o presidente em nada ajuda, pelo contrário, para tentar salvar a sua pele pediu a seus aliados para mexerem nos bolsos e trouxessem para Brasília o maior número possível de pessoas, promovendo um ato criminoso contra a saúde pública, tudo isso, para tentar manter a sua base limitante que vem debandando a cada dia, vários e vários grupos antigos de whatsapp e facebook desapareceram nos últimos meses e Bolsonaro acumula uma rejeição semelhante a de Collor de Mello quando sofreu o impeachment.

Impeachment que não deve sair afinal o governo tem metido a mão nos bolsos e comprado parlamentares segundo os principais veículos de comunicação do país e os corredores de Brasília, que mudou o nome de Bancada do Centrão pra Bancada Comprada, os escândalos só se acumulam, a famigerada RP9 tem ganho repercussão internacional e os partidos de oposição querem mais transparência nas transferências de verbas e de cargos públicos.

ESTRATÉGIA É MANTER A POLARIZAÇÃO

Desesperados, a base aliada sugam tudo que pode enquanto ainda estão no poder e acreditam que a manutenção da disputa ao redor de Bolsonaro e Lula seria a única esperança para Bolsonaro, afinal o discurso de ódio contra o PT ainda existe e munição não fakta devido aos escândalos de corrupção. 

Curiosamente o PT também aposta na polarização para vencer em 2022, a alta cúpula petista acha que Bolsonaro está ladeira abaixo rumo ao precipício e que este é um caminho sem volta e uma 3ª via seria muito arriscada.

3ª via é viavél?

Na política o ego sempre veio em primeiro lugar, seguido do dinheiro, do poder, infelizmente o interesse público, o bem coletivo raramente definem algo na política e dificilmente será levado em consideração nas reuniões entre candidatos e partidos que ainda tentam viabilizar uma 3ª via.

Na minha opinião como cidadã o Brasil perde seja qual for o resultado numa eventual disputa entre Lula e Bolsonaro, um está desmoralizado pelo escândalo de corrupção promovido por seu partido e base aliada e o atual presidente vem num processo desgastante pelas irresponsabilidades que vem cometendo desde o início da pandemia. Ciro Gomes tem dificuldades de articulação ao redor de seu nome, Moro sem partido e sem muito apoio é a única esperança da direita conservadora mais racional mas também não consegue articular apoio para disputa, o global Luciano Huck viu suas chances escorrerem entre seus dedos e já demonstra sinais de desistência de uma possível candidatura. A badalada e respeitada Luiza Trajano, dona do Magazine Luiza também não viu seu nome despontar e dificilmente aceitará ser vice de alguém, Madetta, Dória, Amoedo e outros vem com percentual muito baixo para sentar a mesa com outros candidatos em posição de exigir algo e assim caminhamos para uma disputa de extremos que já conhecemos e não precisamos mais.

Como brasileira espero que em algum momento o povo brasileiro aja com sensatez e escolha entre as outras opções, mas como jornalista vejo que caminhamos para uma disputa entre o pior presidente da história do Brasil, o atual presidente Bolsonaro, responsável pela morte de mais de 400mil brasileiros segundo especialistas de saúde e o presidente mais popular da história que teve preso por envolvimento num dos maiores escândalos de corrupção de nossa história, confesso que fica realmente difícil escolher, mas acredito que na hora H, vai prevalecer a a melhor lembrança do pobre Brasileiro, a base da sociedade que irá decidir e não ruralistas, evangélicos e conservadores. O que me acalenta a alma é que qualquer coisa é melhor que Bolsonaro. 

Dora Alice Silva - jornalista, eleitora sem esperança para o Brasil.